Aves: Preparação para a época de acasalamento

Aves: PreparaFazer criação de aves é talvez o culminar das expectativas dos donos destes animais. Quando chega a altura do acasalamento, os donos seguem ainda mais perto os casais para verificar se as fêmeas põem ovos.

Gaiola vs Aviário

Muitas aves procriam num aviário comunitário. Contudo, as aves de exposição tendem a ser separadas por casais em gaiolas independentes para que o criador possa continuar uma determinada linhagem. A desvantagem de uma segunda gaiola é o preço, já que muitas vezes, os comedouros e bebedouros do aviário não são indicados para uma gaiola. No aviário, não é necessário alterações significativas, mas o controle sobre os progenitores e as crias é menor.

Higiene

Vai ter de abdicar de limpezas mais profundas a partir do momento em que é feita a postura dos ovos, pois os progenitores não gostam de ser incomodados enquanto cuidam das crias: alguns tornam-se violentos, outros abandonam o ninho. Por isso, limpe bem as gaiolas e o aviário antes da época de acasalamento.

Alimentação

O cálcio é essencial na época de acasalamento, pois a postura dos ovos exige maior dispêndio deste mineral por parte das fêmeas. Se a fêmea tiver deficiência ao nível do cálcio, os ovos geralmente nascem com a casca mole. O osso de choco é por isso fundamental nestas alturas e o aumento do seu consumo é uma indicação de que a postura pode estar próxima.

Equipamento

O tipo de ninho depende muito da espécie de ave. Os canários utilizam ninhos abertos, os papagaios, que na generalidade não constróem ninhos, utilizam caixas de madeira ou cestos cobertos e os tentilhões gostam de ninhos tapados que se desenvolvam na horizontal.

Existem ainda outras espécies que preferem construir os próprios ninhos e por isso o dono deve-lhes dar o material necessário. Ramos e folhas são sempre muito úteis. Feno, pedaços de corda e de pano também são utilizados. Outra opção é musgo seco que se pode adquirir em floristas ou hortos.

Alteração de comportamentos

Com a chegada da época de acasalamento, o comportamento das aves modifica-se. Na maioria das espécies, os machos tornam-se mais territoriais e agressivos, disputando fêmeas e ninhos.

Os machos começam também a ser mais vocais nesta altura, sobretudo no caso das aves canoras que utilizam o canto para seduzir as fêmeas. Os rituais de corte multiplicam-se, sendo o momento ideal para ver as famosas danças de algumas espécies.

Com a formação de casais, um dos membros começa a permanecer por períodos mais longos dentro do ninho.

Postura e Incubação

Em muitos casos, a incubação dos ovos não começa assim que é posto o primeiro ovo. Por vezes é necessário um ninho “mais composto”, com dois ou três ovos, para que a incubação comece. Só a partir desta altura é que se deve começar a contar o período de incubação. Se a fêmea começa a incubação quando os ovos não estão todos postos, a ave do primeiro ovo posto nasce antes do que os outros e essa diferença pode ser uma vantagem que lhe permita monopolizar a comida, deixando as crias mais novas sem alimento. Para que não haja diferenças significativas de idade entre as crias, alguns criadores optam por substituir os ovos postos por ovos falsos e só repõem todos os ovos, quando a postura estiver terminada.

É necessário prestar alguma atenção às fêmeas para se certificar de que nenhum ovo ficou preso. Assim que a incubação começar, aparte dessa possibilidade, tudo deve correr normalmente.

Deve-se tentar dar às aves a maior privacidade possível. Faça as contas relativas ao tempo de incubação dos ovos, que varia conforme as espécies, e não interfira quando espera que as crias nasçam, pois as fêmeas costumam ser pouco tolerantes nesta altura. Se desejar saber se os ovos são férteis, pode observá-los à luz. Ao fim de uma semana, já deve ser visível um núcleo opaco.

Desafios seguintes

Após o nascimento das crias, terá de fazer alterações na dieta dos progenitores e decidir se vai criar as aves à mão. Nos primeiros dias, é necessário seguir o desenvolvimento das crias, mas tente sempre dar o máximo de privacidade aos progenitores.

Originalmente publicado na Arca de Noé: Fonte
Algumas imagens poderão conter direitos de autor, indicados na fonte.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *