Brinquedos para o porquinho-da-índia

Brinquedos para o porquinho-da-Os porquinhos-da-índia são animais bem-dispostos e que gostam da interacção com o dono. Brincar é uma óptima forma de os donos se relacionarem com os seus porquinhos-da-índia e de os manter ocupados quando estão sozinhos.

Brinquedos feitos em casa

Papel de impressora – Faça uma bola de papel com papel de impressora branco. Não utilize papéis tingidos pois os químicos podem ser prejudicais à saúde do seu animal. É um brinquedo que dá para roer e para arrastar pela gaiola.

Tubo dos rolos de papel higiénico ou tubo do rolo de papel de cozinha – Pode utilizá-los fazendo o porquinho-da-índia perseguir o rolo, ou então rechear os rolos com feno. Dê sempre um corte vertical nos tubos para os porquinhos-da-índia não ficarem presos.

Meia – Pode dar aos porquinhos-da-índia uma meia velha ou recheá-la com feno.

Mantas ou toalhas – Pode dar uma configuração completamente diferente ao terrário do seu porquinho-da-índia se utilizar mantas ou toalhas arranjadas de forma estratégica para criar cavernas, túneis ou abrigos. Deve supervisionar o seu porquinho-da-índia enquanto ele tem roupa, tecidos ou toalhas na gaiola.

Tubos de PVC – Podem ser cortados de forma a permitir que os porquinho-da-índia trepem, se escondam ou subam para cima dos tubos.

Blocos de cimento, tijolos ou pedras duras – São uma forma original de criar percursos de obstáculos para os porquinhos-da-índia e uma forma de os manter frescos no Verão. Podem também ajudar a gastar as unhas.

Sacos de papel não colorido – Os sacos de papel não tingidos são um esconderijo original e algo diferente que os porquinhos-da-índia podem roer. Corte as pegas para não haver risco de o animal ficar preso nelas. Para tornar os sacos mais divertidos, pode cortar buracos dos lados para criar outras zonas de entrada e saída.

Caixas de cartão – Com um pouco de imaginação, quase tudo pode ser feito com estas caixas. Desde abrigos até comedouros onde os porquinhos-da-índia podem procurar uma guloseima especial.

Tendas – A partir do material das cortinas das banheiras, pode fazer facilmente esconderijos tipo tendas nos cantos da gaiola.

Ramos de árvores de fruto – É difícil de arranjar ramos de árvores de frutos sem pesticidas ou outros químicos a não ser que tenha um árvore no seu quintal. Os ramos da macieira são óptimas escolhas. Cerejeira, pessegueiro e ameixieira são tóxicos para os porquinhos-da-índia.

Brinquedos comprados

Brinquedos para aves – Alguns porquinhos-da-índia gostam de os ter pendurados nas gaiolas, outros preferem carregá-los de um lado para o outro da gaiola e abaná-los na boca.

Bolas – Bolas de ping-pong, ténis ou bolas para gatos que sejam lisas e resistentes.

Peluches – Os porquinhos-da-índia gostam de utilizar brinquedos suaves como almofada ou até mesmo de os carregar de um lado para o outro da gaiola. O enchimento dos peluches pode ser prejudicial para os porquinhos-da-índia, por isso é preciso estar atento e verificar que o animal não conseguiu abrir o boneco. Como alternativa pode substituir o enchimento por feno. A meia é uma opção mais segura, mas muitas vezes os porquinhos-da-índia apegam-se a determinado boneco.

Espelhos – Alguns porquinhos-da-índia gostam de admirar o seu reflexo. Compre espelhos indicados para aves, que são resistentes e seguros para os animais. Coloque-os no lado de fora das grades.

Brinquedos em madeira – Colheres, blocos com gravuras, etc. Prefira os que não são pintados.

Brinquedos a evitar

Rodas de exercício e Bolas de plástico – Não coloque rodas de exercício na gaiola nem introduza o seu porquinho-da-índia em rodas de plástico deslizantes. Estes dois brinquedos podem fazer com que o seu animal desenvolva problemas de coluna.

Originalmente publicado na Arca de Noé: Fonte
Algumas imagens poderão conter direitos de autor, indicados na fonte.

1 responder
  1. Gabriel diz:

    Não é possível deixa-los nas bolas mesmo que grandes para eles saírem da gaiola sem perigo, mesmo que poucas vezes? e eles não se incomodam em n fazer exercícios ou algo do tipo?

    Responder

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *