Ciclídeos: Peixes para todos os gostos

CiclOs ciclídeos são uma família de peixes numerosa, com pelo menos 1300 espécies, tornando-se uma das maiores famílias de vertebrados. Por serem espécies de cores e formatos atractivos, são bastante populares para quem gosta de manter peixes em aquários.

Os ciclídeos são sobretudo peixes de água doce e podem ser encontrados em vários regiões da América Central e do Sul, Ásia e África. São na verdade os peixes mais comuns nos lagos africanos de Malawi, Victoria e Tanganyika. Na Europa não existem ciclídeos.

Os ciclídeos variam bastante em aparência. Em comprimento podem ir dos 2,5 até aos 90 cm. A maior parte destes peixes tende a ser muito estreita, mas há também espécies com o corpo mais cilíndrico.

Estes peixes têm algumas características únicas e curiosas: só têm uma narina, num dos lados do corpo, têm espinhos nas nadadeiras dorsal e anal, dentes presentes nas duas mandíbulas e na garganta e a ligação do intestino ao estômago é feita pela esquerda, ao contrário dos restantes peixes, em que é feita pela direita.

Um dos aspectos mais interessantes nos ciclídeos são a forma como se reproduzem. Têm complexos rituais de corte, formas originais de porem os ovos e mostram-se preocupados em proteger as crias.

Existem ciclídeos poligâmicos e monogâmicos. A postura dos ovos e os cuidados com as crias divergem conforme as espécies. Há ciclídeos que põem os avos em rochas, plantas ou troncos, entre outros; há os que utilizam túneis; e há ainda peixes que os guardam na boca.

No caso da postura ser em zonas mais desprotegidas, a fêmea geralmente cuida dos ovos, enquanto que o macho protege o território. Já foram observados ciclídeos a procurar comida para alimentar as crias.

Os ciclídeos que guardam os ovos na boca, fazendo-nos geralmente até quando os peixes já são capazes de nadar sozinhos. Mas há algumas espécies que não chocam os ovos na boca, mas que depois recolhem aí as crias durante algumas semanas.

Estes peixes são geralmente territoriais e só devem partilhar o aquário com espécies do mesmo tamanho e temperamento.

Mais de 150 espécies de ciclídeos estão classificadas como em perigo em estado selvagem. Destas, há pelo menos seis espécies que já ocorrem na natureza e nas duas últimas décadas perto de 40 espécies foram extintas.

Por serem espécies resistentes, fáceis de alimentar e, regra geral, capazes de se reproduzir em cativeiro, os ciclídeos são peixes bastante populares no hobby. A variedade de tamanho, padrões e formatos é grande , mas entre os mais populares estão o Escalar, o Disco e o Óscar.

Originalmente publicado na Arca de Noé: Fonte
Algumas imagens poderão conter direitos de autor, indicados na fonte.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *